Blog

Home

Blog

Sedentarismo e surdez

Voltar

Sedentarismo e surdez

Aos 70 anos, dois terços dos indivíduos apresentam um grau considerável de deficiência auditiva. Como contornar? Estudiosos da Universidade da Flórida, nos Estados Unidos, apostam em exercício físico. “Há levantamentos populacionais sugerindo um elo entre esse hábito e uma maior sensibilidade do ouvido, porém trouxemos a primeira evidência direta de que ele preserva a audição”, diz o biólogo Shinichi Someya, que coordenou a pesquisa.
Ele e seus colegas puseram ratos em uma jaula com uma rodinha onde podiam caminhar. Após 24 meses — o equivalente a cerca de 60 anos em gente —, os bichos foram comparados a outros que viveram esse período numa gaiola sem aquele apetrecho. Daí notaram que os sedentários perderam, com o tempo, mais ou menos 20% de sua capacidade auditiva, enquanto nos ativos esse número não passava dos 5%. Embora os achados precisem ser confirmados em humanos, eles já ecoam como mais um motivo para deixar a preguiça de lado.
-Pela vida toda
Segundo os dados disponíveis hoje, os benefícios ao ouvido dependem de uma rotina de malhação durante décadas. Frequentar a sala de ginástica por um mísero mês dificilmente trará vantagens duradouras.
-Os motivos
Como o exercício reverberou orelha adentro nas cobaias
Vasos em forma:
Para não morrerem, as estruturas auditivas demandam muito oxigênio e substratos energéticos, que chegam ali por vasinhos, os capilares. Entre os “ratos de academia”, percebeu-se uma menor inflamação no interior desses tubos, facilitando o aporte daquelas substâncias.
Neurônios nos trinques:
Células nervosas presentes no ouvido recebem os estímulos sonoros do ambiente e os levam até o cérebro, onde serão convertidos em buzinas, vozes, latidos… E, nos bichos que se mexeram com constância, essas unidades permaneceram mais íntegras.

FONTE: https://saude.abril.com.br/fitness/escuta-essa-inatividade-ensurdece/

Distribuidores

Cidades onde você encontra o serviço de indicação e adaptação de próteses auditivas sob responsabilidade técnica da OuveBem.

Dra. Fga. Sonia Bortholuzzi

Fga. Elisa Marinho Lazzari

Endereço: Rua Padre Chagas, nº 80.
Bairro Moinhos de Vento.
Fone: (51) 3312-5454

Dra. Fga. Sonia Bortholuzzi

Dra. Fga. Paula Marchetti

Endereço: Rua José Bonifácio, 2401
Cep: 97015-440
Fone: (55) 3221-8490

Fga. Renata Dal Piaz

Endereço: Av. Porto Alegre, 287 D Sala 01
Cep: 89801-130
Fone: (49) 3322-3341

Fga. Vivian Estrela Brasil

Endereço: Rua Geraldo Pereira, 315, sala 308
Cep: 95880-000
Fone: (51) 3712-3333

Dra. Fga. Sonia Bortholuzzi

Endereço: Rua Do Comércio, 291, Cx.Postal: 125
Cep: 98400-000
Fone: (55) 3744-1764

Dra. Fga. Sonia Bortholuzzi

Dra. Fga. Paula Marchetti

Endereço: Rua Venâncio Aires, 35 sala 21
Cep: 98700-000
Fone: (55) 3332-7180

Dra. Fga. Sonia Bortholuzzi

Dra. Fga. Paula Marchetti

Endereço: Rua Capitão Porfírio, 1818
Cep: 95780-000
Fone: (51) 3632-1700

Fga. Alexandra Lewckowicz

Endereço: Rua Alexandre Sandrini, 101 sala 302
Cep: 88870-000
Fone: (48) 3658-2552

Fga. Eliana Farias

Dra. Fga Paula Marchetti

Endereço: Rua Padre Anchieta 4075, Bairro Três Vendas
Cep: 96015-420
Fone: (53) 3222-5528

Fga. Simone Nascimento Brum

Endereço: Rua General Canabarro, 1003, sala 104
Cep: 97700-000
Fone: (55) 3251-4778

Dra. Fga. Sonia Bortholuzzi

Dra. Fga. Paula Marchetti

Endereço: Av. Rio Grande do Sul, 1067
Cep: 98801-029
Fone: (55) 3313-5060

Fga. Carmen Balbé

Endereço: Rua Félix Da Cunha, 90, sala 105
Cep: 97670-000
Fone: (55) 3431-4262

Fga. Luciele Prates

Endereço: Rua Demétrio Ribeiro, 802
Cep: 97542-200
Fone: (55) 3422-8359